sexta-feira, outubro 27, 2017

Leather Daddy


Leather Daddy é uma banda vinda da cena punk/hardcore de Boston. É formada por Lauren (vocal), Sophie (bateria), Anna (guitarra) e Cecelia (baixo). Bandcamp / Facebook

terça-feira, outubro 17, 2017

Bleached

Fonte da foto: Facebook
Bleached é uma banda de pop punk, com influências de indie, rock alternativo e indie pop. Foi formada em 2011, na cidade de Los Angeles pelas irmãs Jennifer e Jessica Clavin (respectivamente, vocalista e guitarrista) e por Micayla Grace e Nick Pillot (baixista e baterista). Além de cinco EPs, a banda tem dois "full" álbuns, "Ride Your Heart" (2013) e "Welcome the Worms" (2016). Já adicionei alguma das minhas preferidas delas na playlist do blog no Spotify (assim como tudo que passa por aqui).

Bandcamp 
Facebook

Tacocat

Tacocat é uma banda de pop punk formada em Seattle, Washington por Emily Nokes, Bree McKenna, Lelah Maupin e Eric Randall. A maioria das músicas tem uma temática feminista usando humor e sarcasmo (assim como a Mommy Long Legs, que já mostrei aqui). A banda foi formada em 2007 mas foi em 2014 com o segundo álbum "NVM" que ganharam maior popularidade. O lançamento mais recente foi álbum "Lost Time" (2016), terceiro da banda. E só pra não ficar de fora, o primeiro álbum, "Shame Spiral" também é muito bom, e é o único que tem todas as faixas liberadas para escutar no bandcamp. Vídeos abaixo!

Bandcamp
Facebook 

sexta-feira, outubro 13, 2017

The Nurse

Após a primeira wave do punk rock nos anos 70, a década de 80 foi marcada pelo surgimento de diversas bandas que inspiradas pelo punk começaram a tocar um som mais rápido e agressivo, chamado de hardcore. Porém para as mulheres ao redor do mundo ainda era muito difícil entrar nessa cena e é isso que torna a banda japonesa The Nurse tão especial. Nurse surgiu no início da década de 80 em Tokyo e acho que posso dizer que foi a primeira banda feminina de hardcore/punk do Japão e talvez uma das primeiras no mundo. Elas gravaram dois EPs, ナース (1983) e Nurse II (1984) e os dois estão no youtube para quem quiser escutar. 

sexta-feira, setembro 29, 2017

Rakta

Rakta é um power trio paulistano formado em 2011. Apesar de muitas vezes ser definido como postpunk, o som das minas vai além, elas exploram uma atmosfera ritualística, cheia de energia feminina e significados. Devido a tamanha originalidade e talento, a banda ultrapassou fronteiras e ganhou reconhecimento no exterior e agregaram à sua bagagem duas turnês internacionais, passando pela Europa, Japão, Canadá, EUA, México e Colômbia além de uma incrível participação na Rádio KEXP de Seattle (confira o vídeo abaixo). A partir do segundo álbum, intitulado III e lançado ano passado, a guitarra sai de cena e torna o som e o conceito artístico da banda ainda mais experimental. 
Rakta é Paula Rebellato (voz e teclados), Carla Borega (baixo) e Nathalia Viccari (bateria).

sexta-feira, setembro 15, 2017

Mommy Long Legs

Foto: Allyce Andrew. Fonte: Facebook 

Nos últimos anos a cena musical da "antiga capital do grunge", Seattle, tem nos presenteado com várias bandas feministas de altíssima qualidade como Chastity Belt, Tacocat, Childbirth e Mommy Long Legs, e em breve pretendo reservar um espaço aqui para cada uma delas, mas hoje quero falar mais sobre a última. Mommy Long Legs é uma banda que de cara já captou minha atenção, elas têm um som diferenciado que mescla punk rock, riot grrrl e garage rock. A banda tem como foco o feminismo mas com um estilo bem humorado que pode ser notado nas letras e nas suas performances cheias de glitter. Discografia: "Life Rips" (2015),  EP "Assholes" (2015) e "Rock Product", lançado esse ano. 

Mommy Long Legs é formada por Lilly Morlock no vocal e guitarra, Cory Budden na bateria, Leah Miller no baixo e Melissa Kagerer na guitarra.


terça-feira, setembro 12, 2017

Fluffy


FLUFFY é uma banda de punk rock tradicional que esteve na ativa entre 1994 e 1998. Formada em Londres a formação mais consistente da banda contava com a vocalista e guitarrista Amanda E. Rootes, a guitarrista Bridget Jones, a baterista Angie Adams e a baixista Helen Storer. Durante os quatro anos foram lançados alguns EPs e um álbum "Black Eye" (1996) que soa muito bem, muito verdadeiro e com a essência do punk o que causa uma tristeza em saber que a banda logo depois acabou. Porém as integrantes continuaram tocando em outros projetos, Helen Storer chegou a participar da "finaleira" da banda Jack Off Jill, em 2000, depois tocou na banda Fireball Ministry e no projeto solo do Duff McKagan, Loaded, além de diversos outros projetos. A vocalista Amanda Rootes formou a banda Harlow, que participou de um reality na televisão chamado Bands on the Run. A baterista Angie Adams e a guitarrista Bridget Jones formaram outra banda feminina, Darling.

sexta-feira, setembro 08, 2017

Beyond Pink


Beyond Pink é uma banda de punk/hardcore formada em 2001 na Suécia. Influenciadas primeiramente pelo movimento riot grrrl com o tempo as meninas também foram incorporando influências de crust e hardcore. Beyond Pink é uma das bandas na ativa mais antigas na cena punk sueca e já são vários trabalhos lançados: os EPs "Cunt-oh-licious" (2001) e "Try this at home kids" (2005) e os álbuns, "Jedan dva, jedla te ja"(2004),"The new black"(2010), "Pride and Prejudice" (2012) e "Against The Universe" (2015). Em Junho do ano passado elas fizeram um post na página oficial da banda no facebook comunicando que a banda não havia terminado, que elas estavam ensaiando com uma nova baixista mas que fariam uma pausa pois duas integrantes estavam grávidas. Sendo assim, esperamos ver logo logo essas moças de volta à ativa! 

Bandcamp
Facebook

segunda-feira, setembro 04, 2017

Las Ultrasónicas

LAS ULTRASÓNICAS é uma banda de garage/punk rock formada em 1996 no México. "Yo Fui Una Adolescente Terrosatanica" é o primeiro álbum, lançado em 2000, seguido por "Vente En Mi Boca" (2001), "Oh Si Mas Mas!" (2002), "Cruzando La Pinche Frontera" (2005) e "Corazon Rocker" (2007). A última formação da banda conta com Jenny Bombo, Ali Gua Gua e Roxxxy. 


sexta-feira, setembro 01, 2017

Le Butcherettes

Banda de garage punk formada em 2007 em Guadalajara, México pela vocalista e guitarrista Teri Gender Bender. Além de Teri, atualmente a banda é composta por Riko Rodríguez-López (guitarra, sintetizadores),  Alejandra Robles Luna (bateria) e Marfred Rodríguez-López (baixo). Teri tem uma presença de palco incrível e um timbre marcante e tem sido comparada com as grandes Björk, Siouxsie Sioux e Karen O. Músicas como "I'm getting sick of you" também me fazem lembrar PJ Harvey. Com todas essas referências maravilhosas convido vocês a escutarem Le Butcherettes! 

Discografia

quinta-feira, agosto 31, 2017

She Devils

Foto: Pepe Caceres / Fonte: MySpace
Banda feminina de punk rock formada em Buenos Aires, Argentina em 1995. She Devils é composta por Patricia Pietrafiesa (baixo e vocal), Pilar Arrese (guitarra) e Inés Laurencena (batera). Patricia Pietrafiesa já foi baixista da histórica banda punk argentina Cadaveres de Niños e foi a responsável pela publicação de "Resistencia", o primeiro fanzine punk da Argentina. O trio tem quatro EPs, splits e dois álbuns, "La Piel Dura" (2000) e "Horario Invertido" (2007). As integrantes tocam paralelamente em uma banda que mistura cumbia e punk, Kumbia Queers.

quarta-feira, agosto 30, 2017

Pata

Pata é um trio com influências de punk rock e grunge formado em 2015 em Belo Horizonte (MG). Lúcia Vulcano é a vocalista, guitarrista e compositora, Luis Friche é o baixista e Rudney Carneiro, baterista. Esse mês a banda lançou seu primeiro EP, "wild and cabeluda" composto por quatro músicas que por vezes soam agressivas e contestadoras como "poor little rich kid" mas também melancólicas, como "adulthood", elementos que deixam ainda mais clara a influência grunge do trio.

terça-feira, agosto 29, 2017

Team Dresch


Team Dresch é uma banda de punk/riotgrrrl formada em 1993 em Olympia. A banda tem significativa importância para o movimento queercore, ao qual deu voz através de zines e músicas na comunidade LGBT e na subcultura punk. Donna Dresch, fundadora da banda, esteve envolvida nessa cena desde a década de 80. Além de Donna na guitarra e baixo, a banda era formada por Jody Bleyle, vocal, guitarra e baixo, Kaia Wilson, vocal e guitarra e Marcéo Martinez, bateria. "Personal Best", lançado em 1995, foi o primeiro álbum da banda e tornou-se um clássico do queercore. O segundo e último álbum foi "Captain My Captain" (1996), com a baterista Melissa Work no lugar de Marcéo.


segunda-feira, agosto 28, 2017

Huggy Bear

Huggy Bear é uma das representantes britânicas do riot grrrl que apesar do seu curto tempo de vida deixou sua marca registrada nesse movimento. Formada em 1991 em Londres, a banda era composta por Niki Elliott (baixo e vocal),  Jo Johnson (guitarra e vocal), Karen Hill (bateria), Chris Rowley (vocal, trompete e piano) e Jon Slade (guitarra). 
Em 1992 é lançado o primeiro EP, "Rubbing the Impossible to Burst", e nesse mesmo ano, com a crescente popularidade do movimento riot grrrl a banda começa a se aproximar da banda Bikini Kill, o que culmina em um Split, intitulado "Our Troubled Youth/Yeah Yeah Yeah Yeah".  Depois desse split foram lançados uma série de EPs, reunidos no álbum "Taking the Rough with the Smooch" (1993). E em 1994 é lançado "Weaponry Listens to Love", o último trabalho da Huggy Bear. Os membros seguiram tocando em outros projetos. 

sexta-feira, agosto 25, 2017

Uncle Ray


Uncle Ray é uma banda de powerviolence/grindcore com vocal feminino do Canada. O  primeiro álbum "II" foi lançado esse ano e está disponível no Youtube e Bandcamp da  banda. 

The Like

The Like é uma banda feminina de rock alternativo formada em Los Angeles em 2001 por Z Berg (vocalista/guitarrista), Charlotte Froom (baixista/backing vocals) e Tennessee Thomas (baterista), na época elas tinham entre 15 e 16 anos. As três são filhas de grandes veteranos da indústria musical e desde a infância estiveram imersas no mundo dos clássicos do rock e todas aprenderam a tocar piano antes de começarem a tocar guitarra, baixo e bateria. 

Ao longo do tempo de atividade da banda, foram lançados três EPs ("I Like The Like - 2002"; "... and The Like - 2003" e "Like It or Not - 2004") e dois álbuns de estúdio ("Are You Thinking What I'm Thinking? - 2005" e  "Release Me - 2010"). Infelizmente, em maio de 2011 a banda declarou na sua página oficial no Facebook que estava entrando em hiato por tempo indeterminado.  

quinta-feira, agosto 24, 2017

Udüsic

Banda de hardcore de Chicago com vocal feminino, escute o segundo EP da banda, "Ugly" recentemente lançado pela PainKiller Records.

Bandcamp


terça-feira, agosto 22, 2017

Anti-Corpos

Anti-corpos é uma banda lesbofeminista de hardcore formada em 2003 por Helena Krausz e Veri Fozzato, na época elas tinham apenas 13 anos, logo foram convidadas Maíra Moya e Bel Schmid e assim consolidou-se a primeira formação da banda. Em 2004 é lançado o EP "Caminhos e Escolhas"

A banda passou por diversas mudanças na formação, em 2005 a guitarrista Adriessa Oliveira junta-se à Anti-Corpos e dá uma nova cara ao som da banda que torna-se mais rápido e pesado. Em 2006 lançam o single "Brincando de Igualdade" e em 2007, devido a falta de vocalista e outros projetos, a banda entra em recesso e volta quatro anos mais tarde, em 2011 com Rebeca Domiciano no vocal. 

quarta-feira, agosto 16, 2017

Free Kitten

Free Kitten é um supergrupo formado por Kim Gordon (Sonic Youth) e Julie Cafritz (Pussy Galore). Mais tarde juntaram-se a elas Yoshimi (Boredoms) e Mark (Pavement).  Eles lançaram vários álbuns e singles, a maioria pelo selo Kill Rock Stars. O álbum Inherit de 2008 é o trabalho mais atual deles.

Na sua autobiografia, Girl In A Band, Gordon descreve o objetivo desse projeto como: "a joke designed to make fun of the CBGB improv scene of experimental, free noise, and jazz, where people played abstract music for very long stretches of time. In spite of some great stuff... we felt that men didn't always know when to stop." 

terça-feira, agosto 15, 2017

Ugly Shadows

Fonte:Facebook
Ugly Shadows é uma banda de anarco/post-punk de Istambul (Turquia) formada em 2014. Após lançarem um EP homônimo em 2015, em 2016 é lançado o primeiro álbum "Kids Of Tomorrow", totalmente influenciado pelo estilo gótico/anarco/punk britânico do início dos anos 80, inclusive a música que dá título ao álbum lembra uma das bandas preferidas desse gênero, Skeletal Family. Destaque também para a música "Riot Control".

segunda-feira, agosto 14, 2017

QueenAdreena

QueenAdreena é mais um projeto de KateJane Garside ao lado de Crispin Gray, que já haviam tocado juntos na banda Daisy Chainsaw em meados dos anos 90. A banda foi formada em Londres em 1999 e diferente do projeto anterior, aqui Garside e Gray incorporaram elementos de blues rock e outros gêneros às suas influências predominantes de noise rock. Para mim, particularmente, QueenAdreena é o ponto alto da carreira de KateJane, música de altíssima qualidade!

Entre 2000 e 2008 foram lançados quatro álbuns de estúdio, o primeiro foi "Taxidermy", muito aclamado pela crítica. Seguido por "Drink Me" (2002), que contém uma das músicas mais conhecidas da banda,"Pretty Like Drugs". Em 2005 foi lançado "The Butcher And The Butterfly" com a irmã de KateJane, Melanie Garside no baixo, que deixou a banda pouco tempo depois. Em 2008 "Djin" é lançado primeiramente só no Japão e no ano seguinte no Reino Unido, e chegou a ser considerado pelo website musical Allmusic como a obra prima do QueenAdreena, porém não foi promovido pela banda que já estava em hiato. 

sexta-feira, agosto 11, 2017

Daisy Chainsaw

Daisy Chainsaw foi uma banda de noise/rock alternativo formada em Londres que esteve na ativa entre 1989 e 1995. KatieJane Garside foi a vocalista e compositora até 1993. Em 1991 é lançado o EP "Love Sick Pleasure" e a banda alcança um grande sucesso com o single "Love Your Money". Em 1992 foi lançado o primeiro álbum "Eleventeen" e Daisy Chainsaw entrou em turnê pelo Reino Unido com as bandas Mudhoney e Hole, inclusive Courtney Love citou KatieJane Garside como uma das "primeiras riot grrrls de verdade", apesar da banda não ter nenhuma ligação direta com o movimento. 

Em 1993, KatieJane deixa a banda e devido às suas performances excêntricas no palco e seu comportamento estranho em entrevistas surgem boatos de que ela estava com problemas mentais. Porém alguns anos mais tarde KatieJane retorna aos palcos com a banda QueenAdreena (da qual vou falar na postagem a seguir!)

quinta-feira, agosto 10, 2017

Whatever Happened to Baby Jane

Fonte: Facebook
De primeira esse trio feminino do Espírito Santo já me chamou atenção pela foto que vi delas na página União das Mulheres do Underground: em um bar tomando um "litrão" haha 
Depois: que nome fod* é esse? curti muito! E qual não foi minha surpresa ao finalmente escutar o EP de pouco mais de seis minutos "Inferno de Vida"? Punk rock/hc old school do jeito que gosto! Amei, virei fã!  

"A banda existe desde Junho de 2016 composta por Ignez Capovilla (baixo), Lorena Bonna (guitarra) e Vanessa Labuto (bateria). O nome é inspirado no filme “What Ever Happened to Baby Jane?” de 1962, do diretor Robert Aldrich, um thriller–horror que é marcado pela força de atuação de Bette Davis e Joan Crawford. Assim como no filme de sensações variadas, ocultas, sombrias, a banda traz fortes indiretas, resultado da vivência acelerada da cidade, das inspirações individuais de cada uma, que reunidas pelo ensaio compõem power trio de peso, potência e distorção. Ligadas entre si por retas que representam um som direto e simples, e as influências vêm da soma de tudo que possa passar pela camada permeável dos sentidos das integrantes da banda, que tem o punk como matéria bruta. " (Fonte: Facebook)

Trap Girl

Trap Girl é uma banda de punk/hardcore de Los Angeles, CA formada em 2014. Drew Arriola-Sands é a vocalista e fundadora, uma verdadeira punk rock queen! Drew retrata nas letras e até no nome escolhido para a banda a sua experiência como transgênero em uma realidade de um mundo perigoso, em diversos aspectos, para pessoas trans. Em 2015 foi lançado o primeiro registro da banda, From Diamons To Dust, e em julho desse ano foi lançado o segundo EP, The Black Market, mais um grito contra a opressão patriarcal. Além de Sands, Trap Girl é formada por Ibette Ortiz (baixo), Jorge Reveles (bateria) e Estevan Moreno (guitarra). 


quarta-feira, agosto 09, 2017

Soror

Fonte: Facebook
"Soror é um projeto de experimentação e música formado por mulheres de Brasília/DF, com referências doom metal e sludge e uma performance ritualística que exalta a resistência feminista e expressão da sororidade entre mulheres." 

"Com sua bateria lenta, baixo bem marcado - indo além de 4 notas - guitarra marota e vocal gritado elas mostram criatividade, deixando o virtuosismo para quem é disso e não devendo nada pra ninguém." (Blog Cabeça Tédio)

Bandcamp
Facebook

Assista a live session da banda lançada hoje!

terça-feira, agosto 08, 2017

All For Nothing


All For Nothing é uma banda holandesa de hardcore. Formada por Cindy (vocal), Ernst-Jan e Tim (guitarras), Roel (bateria) e Joost (baixo) eles tocam um som rápido e enérgico, com riffs melódicos e peso.  Após o sucesso dos álbuns  "Miles & Memories" (2009) e "To Live And Die For" (2012) a banda conseguiu espaço para tocar em festivais europeus e asiáticos. Já com o último lançamento, "What Lies Within Us" (2014) (escute abaixo!) os músicos pretendem alcançar outro nível e levar sua música ao redor do mundo. 



segunda-feira, agosto 07, 2017

Détente

Banda de thrash metal formada em 1984 em Los Angeles, Califórnia. A formação original contava com o vocal incrível de Dawn Crosby acompanhada por Steve Hochheiser no baixo, Dennis Butler na bateria e Ross Robinson e Caleb Quinn nas guitarras. Recognize No Authority (1986) é o primeiro álbum da banda, um pouco primitivo sim, mas com muita veracidade, riffs velozes e os gritos ameaçadores e por vezes até angustiados de Crosby. Após o lançamento desse álbum, a banda sairia em turnê para divulga-lo, porém o baterista e co-fundador Dennis Butler sofre um acidente grave e fica internado por mais de três meses. A vocalista Dawn Crosby forma a banda Fear Of God, enquanto Ross, Caleb e Steve continuam tocando juntos mas agora com o nome de Catalepsy.

Dawn Crosby morre aos 33 anos de câncer no fígado.

A banda chegou a se reunir novamente e em 2010 lançam o álbum "Decline" com Tiina Teal no vocal. 



segunda-feira, julho 10, 2017

Por La Libertad e meu retorno à She Hoos Go


She Hoos Go é uma banda de punk/hardcore formada na cidade de Pelotas-RS e que está na ativa desde 2010. Após diversas trocas de integrantes e algumas músicas gravadas (como "Reage!"), em 2016 é lançado o EP Por La Libertad que sintetiza um pouco da contribuição de cada músico que passou pela banda e demonstra uma maturidade sonora. A influência principal continua sendo o riot grrrl mas com uma pegada hardcore e peso.As letras são subversivas e contestadoras. Escute!


Meu retorno à She Hoos Go 

sexta-feira, julho 07, 2017

Tamarindo

Grunge ISN'T dead e inclusive está bem vivinho na banda gaúcha Tamarindo. Oriunda da cidade Santa Cruz do Sul, a banda está na ativa desde 2012 e é formada por Barbara 'Bada' de Paula (baixo e voz), William Meurer (guitarra e voz) e Cristiano Silva (bateria e voz). Em abril de 2016 o trio ganhou o prêmio de melhor banda e melhor vocalista (Barbara 'Bada' de Paula) de 2015 (do programa Treta Rock Show).  A Tamarindo produz suas músicas sob influência de bandas do grunge, stoner rock e shoegaze e essas influências podem ser conferidas no seu primeiro álbum, "Lado B" (2014), escute!

10 anos de Bertha Lutz!



Bertha Lutz foi uma das primeiras bandas femininas brasileiras que eu postei aqui no blog, lá em 2012. As meninas tocam um hardcore/riot grrrl feminista desde 2006. Em 2009, quatro músicas da banda saíram na coletânea Reação Feminina e muito eu escutei e curti esses sons. Porém desde então a banda não tem mais nenhum registro gravado e quem tem ou já teve banda independente sabe o quanto é difícil levantar grana para gravar pois a maioria dos shows/festivais/etc pagam nada ou quase nada de cachê e os custos de gravação, mixagem e prensagem são bem elevados. 

Ano passado a Bertha Lutz completou 10 anos de estrada e para comemorar essa trajetória e mostrar o som da banda, agora mais maduro e ainda mais politizado do que há 8 anos atrás, será lançado um EP comemorativo. Porém para que este EP chegue logo aos nossos ouvidos e mãos é necessário levantar o valor de R$ 4.000 e todo mundo pode ajudar com a quantia que puder ou até mesmo divulgando a campanha!

"Pra gente é muito difícil fazer nosso som chegar pra muita galera pela falta desse material gravado, por isso lançamos o financiamento coletivo e também por que acreditamos que o corre é "nós por nós" e totalmente faça você mesma. O único motivo pra gente tocar até hoje é o apoio da galera que nos acompanha, nossas amigas e cada pessoinha que balançou a raba nos nossos shows. É essa anergia potente que nos da forças pra seguir nesse mundão heterocapitalista avassalador. Então migues SE JOGUEM, SE ENVOLVAM Y AJUDA a Bertha Lutz a realizar esse projeto." (Bah Lutz, vocalista, em postagem no Facebook) 


Para contribuir CLIQUE AQUI!

segunda-feira, julho 03, 2017

Charlotte Matou Um Cara



Charlotte Matou um Cara é uma banda punk feminina formada em 2015, em São Paulo/SP, conta com Andrea no vocal, Dori na bateria, Katharina no baixo e Nina na guitarra. Elas possuem 2 singles lançados e um álbum que estão disponíveis no bandcamp. Suas maiores influências musicais e ideológicas vêm do movimento punk riot grrrl, do feminismo interseccional e dos movimentos antifascismo e anti-homofobia. O som é punk cru, gritado, rápido e de mensagem clara. As letras abordam temas como homofobia, machismo, fascismo, e a intervenção da igreja e do Estado sobre o corpo das mulheres e são um levante a qualquer forma de opressão.


"Vulva la revolución, 

vulva contra lá represión!" 



quinta-feira, junho 29, 2017

Hysterics


Hysterics é uma banda de punk/hardcore de Olympia, formada em 2010. A banda tem dois EPs, o primeiro, homônimo, lançado em 2011 e o segundo "Can't I Live" lançado em 2014. A música do Hysterics é uma resistência ao sexismo e uma exploração à complexidade de ser consciente da lavagem cerebral corporativa moderna.Tudo isso com o vocal gritado e raivoso de Stephie Crist. A banda já foi citada por Kathleen Hanna como uma das suas preferidas! Infelizmente, Hysterics já acabou, hoje em dia, existe uma outra banda composta por mulheres também com esse nome, mas que faz um som grunge. 

Hysterics era composto por: Stephie (vocal), Adriana (guitarra), Jessica (baixo), e na última formação por Matt (bateria). O bandcamp da banda foi excluído, e só consegui encontrar esse site para escutar os dois EPs delxs. Alguma coisa que eu achei no youtube vocês podem conferir logo abaixo!

quarta-feira, junho 28, 2017

Melyra


Melyra é uma banda feminina de heavy metal oitentista formada por Verônica Vox (vocal), Fernanda Schenker (guitarra), Roberta Tesch (guitarra), Helena Accioly (baixo) e Ana de Ferreira (bateria). Desde meados de 2012 as meninas fazem um som direto e sem frescuras mas com muita técnica que vem se destacando no underground carioca. O primeiro lançamento da banda foi o EP "Catch me if you can", de 2014 e em 2015 foi lançado o single "Run and Burn". Após uma pequena pausa a banda volta a ativa com nova formação e atualmente estão divulgando o single "Living and Drifting", gravado para o álbum "A New Lease Of Life" (um tributo ao cantor Edu Falaschi). 

Facebook
Youtube (tem diversos vídeos super bem produzidos, ao vivos e aqueles vídeos com as letras das músicas!)
Bandcamp

Klitores Kaos



Klitores Kaos é uma banda crust punk, criada em 2015 na cidade de Belém/PA. A banda foi formada pela vocalista Luma Josino e pela baterista Débora Mota, com o intuito de trazer uma representatividade feminina no meio musical do HC/Crust paraense. Com a ideologia "Faça você mesmo", influências em Doom, Náusea, Bikini Kill, Menstruação Anárquika, entre outras o K.K busca repassar a sua temática de cunho politizado, com letras feministas, anti-fascistas, revolucionarias e com criticas exacerbadas ao sistema opressor, formando um som sujo, pesado e extremamente cru. A formação atual conta com Grace (vocal), Nianne (guitarra) e Debby (batera).

Facebook 
Bandcamp
Soundcloud

segunda-feira, junho 26, 2017

Scatha


Admito que sou uma cria do punk rock e afins, mas se tem um gênero do metal que eu curto meeesmo, é o Thrash Metal, e hoje quero falar sobre uma banda brasileira que faz isso muito bem, totalmente inspirado no thrash metal tradicional: Scatha.

Scatha é uma banda do Rio de Janeiro idealizada em 2005 por Cintia Ventania e Julia Pombo com influências das clássicas bandas do thrash metal, Exodus, Megadeth, Metallica, Anthrax, Slayer e Sepultura. Em 2007 a banda lançou o EP "Keep Trashing" e agora em 2017 foi lançado o full album "Take The Risk". O grupo passou por algumas mudanças na formação e hoje conta com Lenhador (vocais), Julia Pombo (guitarras), Cintia Ventania (baixo) e Cynthia Tsai (bateria).

Escute!

Keep Thrashing (2007)

domingo, junho 25, 2017

The Shorts



The Shorts é uma banda de rock alternativo com influências de noise rock, shoegaze, soul e girl power, idealizada no início de 2014 em Curitiba pela vocalista Natasha Durski e a baixista Andreza Michel. Além delas a banda é formada por Babi Age na bateria, Taís D'Albuquerque e Daniel K. nas guitarras. Em três anos de existência, a The Shorts já circulou pelo Brasil, abriu o show da norte-americana Unknown Mortal Orchestra e dividiu palco com Mercenárias (SP), Mac DeMarco (Canadá), Death (EUA) e O Terno (SP). Escute o primeiro álbum da banda, "Dawn".

segunda-feira, junho 19, 2017

3D

3D (à esquerda formação original e à direita formação atual)
3D é uma banda feminina formada em meados dos anos 80 na cidade de Porto Alegre, na época, lançaram duas fitas cassetes pelo selo Vórtex com Polaca (vocal), Neca (baixo), Vera (bateria) e Ana (guitarra) e se parasse por aí já teria sido f*da demais, por ser uma banda feminina, de punk rock, com muita atitude em uma época na qual isso não era tão comum. Porém quase 30 anos depois, a banda volta à ativa, com a vocalista original acompanhada por nomes de peso do rock feminino gaúcho, Júlia Barth (Replicantes),(que substituiu Mary O, recentemente) no baixo, Liege Milk (Medialunas, Hangovers, Girls Rock Camp) na batera e  Letícia Rodrigues (Girls Rock Camp) na guitarra. Espero ansiosamente uma oportunidade para assisti-las ao vivo ♥

Página no facebook

Oldscratch


Oldscratch é um trio de punk/grunge feminista da cidade de Maceió - AL. A banda é formada por Melinna Guedes (voz e guitarra), Julie Moura (baixo) e Gabriela Santos (bateria) e está na ativa desde 2012. Escute o álbum "Padrões de Conserva", lançado em 2016 para dar uma sacada no som das minas. 

domingo, junho 18, 2017

Mosh Like a Blasfemme (Compilação)


A Underground Blasfemme em união com o Coletivo Mosh Like A Girl, lançou recentemente a coletânea MOSH LIKE A BLASFEMME, com músicas das bandas Anti Corpos, Nuclear Frost, Losna, Tempos de Morte, Mórficos, Socialphobia, Black Witch, Manger Cadavre?, Arandu Arakuaa, Demolition, Enterrados de Forma Banal, Oldscrath, Sakhet e Miasthenia. Todas as bandas fazem parte do underground nacional e contam com representantes femininas em sua formação. A compilação é um grito contra o machismo da "crentelhada" enrustida na cena. Cada CD custa R$ 5,00 + o valor do frete (para as cidades: Vitória da Conquista / Brumado - Bahia a entrega pode ser feita pessoalmente). Interessadxs entrar em contato com Bianca de Novais, Brenda Moraes ou Louise Oliveira .


sexta-feira, junho 16, 2017

Faça Você Mesma - Filme

Faça Você Mesma é um documentário de longa metragem que busca pelos desdobramentos do movimento punk feminista Riot Grrrl a partir da trajetória de mulheres que foram e são atuantes na cena brasileira, e em paralelo resgata a história do movimento através de imagens de arquivo de diferentes épocas e entrevistas com diferentes mulheres que viveram na cena punk desde a década de 90. 
"Nós somos produtoras de conteúdo audiovisual e nos unimos para fazer este filme, pois estas histórias também são as nossas histórias. Sabemos da importância que este movimento e estes eventos tiveram na vida de muitas e queremos dar continuidade a um projeto que acreditamos."
O documentário está sendo produzido desde maio de 2016 e já conta com mais de 20 entrevistas porém as produtoras precisam de mais verba para finalizar o projeto, qualquer pessoa pode contribuir com o valor que preferir, as contribuições são recompensadas e vão desde o seu nome nos créditos do filme, um Kit com raridades do Riot Grrrl brasileiro, ingressos para shows e muito mais. Para ter mais informações e ajudar clique aqui! 

Página no facebook "Faça Você  Mesma - Filme"

Assista o teaser!

quarta-feira, junho 14, 2017

Manger Cadavre?


Manger Cadavre? é uma banda de hardcore/crust formada na região do Vale do Paraíba em São Paulo, em 2011. O som pesado, cantado em gutural pela vocalista Nata de Lima, tem o objetivo de problematizar questões cotidianas e lutar pelo fim da exploração. Além de Nata (vocalista), Manger Cadavre? é composta por Marcelo Augusto (guitarra), Marcelo Kruszynsk (bateria) e Jonas Godói (baixo). A banda já tem uma longa e produtiva trajetória no underground brasileiro, no primeiro ano de atividade lançaram dois singles "Existimos" e "Sua Justiça", e em 2013 foi lançado o primeiro EP "Origem da Queda". Em 2016 foi lançado o segundo EP "Senhores da Moral" e nesse ano, 2017, saiu o trabalho mais atual da banda,"Revide", também no formato EP.

Assista o vídeo clipe da música "Bruxas da Noite", lançado há menos de um mês! 

Street Cats



Do Rio de Janeiro vamos para o Rio Grande do Sul,  mais precisamente para minha terrinha, Pelotas, cidade que acolhe o duo Street Cats. Formado por Giana Cognac e Giuliano Jack Strat,  que também são um casal fora dos palcos. A banda foi idealizada na lua de mel deles, em 2014. Desde então foram dois EPs lançados, "Fuck It" (2015) e "WTF" (2016), cheios de influência dos anos 90, noise, alternativo e grunge tocados de uma maneira despretensiosa, crua e suave ao mesmo tempo. O último lançamento da banda foi o curta metragem musical VHS Diaries 01 - Street Cats (confira abaixo) produzido pelo coletivo Bill Nipples. Sou suspeita para falar desse duo pois já sou fã há anos da Gi, devido ao seu trabalho à frente da Badhoneys, além disso, conheço esse casal pessoalmente e sei que além de talentosos são muito queridos e simpáticos. ♥ Deixarei que a música fale por si só, escute "WTF". 

terça-feira, junho 13, 2017

LuvBugs



Dando continuidade a série de postagens sobre bandas brasileiras com minas na formação que estão agitando o cenário independente, hoje apresento para vocês o duo carioca, LuvBugs que é formado por Paloma Vasconcellos (bateria) e Rodrigo Pastore (guitarra e voz). Eles tocam um indie alternativo, cantado em português que mistura melodias doces e ritmos cativantes com a distorção proveniente do noise-rock.

A banda foi formada em 2012, ano em que lançaram um EP homônimo, desde então foram mais dois álbuns, Coração Vermelho (2014) e Enxaqueca (2015). O último lançamento do duo foi o vídeo da música "Perder Sentido" (confira abaixo) que fará parte do novo álbum,"Dias em Lo-Fi".