terça-feira, outubro 30, 2012

Kinderwhore: Dicas Para Se Vestir Como a Courtney Love

De volta ao Girl Unity, percebi que uma das postagens mais vistas ultimamente é sobre o estilo Kinderwhore (veja!) então no maior estilo "blog feminino de moda" decidi dar algumas dicas para fazer um look desse tipo. Confiram:



Maquiagem
Shirley Manson
O primeiro passo é não ter medo do batom vermelho, se você não tem nenhum, compre o mais vermelho que achar, de preferência um de qualidade razoável pois você vai passar uma camada bem generosa e batons de R$1,99 tendem a ficar péssimos. Feito isso aproveite o clima da farmácia/perfumaria e compre um bom pó compacto, como o objetivo do look não é parecer natural e sim o contrário, não tem problema usar um tom mais claro, só não exagere se não em vez de ahazar no estilo Kinderwhore, você vai parar é na Zombie Walk. Não precisa ter medo do blush também, esse visual é irônico e brinca com a infantilidade, bochechas rosadas são ideais. Para finalizar, um lápis bem preto nos olhos. Lembre-se de não ter receio em exagerar, nem em borrar um pouco o batom ou o lápis, o objetivo é parecer uma boneca meio estraçalhada mesmo.

domingo, setembro 16, 2012

Le Tigre

Alternativo, eletrônico, dançante, feminista, assim pode-se definir um pouco do que é a banda formada pela super riot grrrl Kathleen Hanna, em 1998.  Le Tigre começou como banda de apoio para o projeto solo de Hanna, Julie Ruin. O primeiro álbum foi lançado em 1999 e está listado no livro "1001 Albums You Must Hear Before You Die" (escute Deceptacon para sentir do que estou falando). Feminist Sweepstakes veio em 2001 e This Island, o último até então, foi lançado em 2004.  A banda fez uma pausa entre 2006 e 2007, e em 2009 foi anunciado que eles estariam trabalhando no que viria a ser o quarto álbum de estúdio, Bionic, mas até agora nada.



Le Tigre [ download ]
Feminist Sweepstakes [ download ]

terça-feira, agosto 21, 2012

Badhoneys - Harder

Um som que vem fazendo minha cabeça nos últimos dias é o da banda gaúcha Badhoneys. No final de junho a She Hoos Go teve o prazer de tocar novamente no mesmo festival que eles e além de fazermos uma jam session linda ao lado da Giana Cognato (Badhoneys), Bruna Provazi (Top Surprise) e da Letícia Lopes (Cretina, Catillinárias) também ganhamos um exemplar do novo EP da Badhoneys, Harder, lançado em 2011 pela Transfusão Noise Records. Dias depois, coloquei para tocar em casa e desde então não parei mais de escutar. A viagem de pouco mais de vinte minutos começa com a poderosa e barulhenta "You'll See", que me cativou de primeira com uma porrada sonora, para equilibrar os ânimos a próxima é "No One" um apelo melancólico, que em quase cinco minutos vai e volta na brincadeira com melodias dissonantes. "Deserve It" é apaixonante e na minha opinião a melhor do EP, tem todo o potencial, beleza e empatia para conquistar, o vocal rouco, as mudanças ao longo da música, a letra, tudo! A próxima é "Motherf****", até agora a única escolhida para a gravação de um clipe (que por sinal, ficou ótimo) e foi uma boa escolha, a música tem um refrão marcante e forte, os solos da Giana deixam clara a influência dos anos noventa na identidade da banda. O EP termina com "Cry", música sombria, triste, mas com momentos de  catarse, inclusive acho que essa é uma característica presente em quase todas as músicas do Harder, tem sofrimento, mas também tem a purificação, a esperança. Como um todo, em questão musical o que me chama atenção é que os três integrantes conseguem, igualmente, deixar sua marca no resultado final e a sintonia entre baixo e bateria é envolvente. No mais, só escutando para experimentar todas essas sensações que só a música pode despertar.

Harder [ download ]


sexta-feira, agosto 03, 2012

The Coathangers

The Coathangers é o resultado da união de amigas que escolheram a música como meio de diversão e descontração. Formada em 2006, na cidade de Atlanta, a banda já conta com três álbuns de estúdio lançados pela Suicide Squeeze Records: um auto-intitulado de 2007, Scramble (2009) e Larceny & Old Lace (2011). A sonoridade é influenciada pelo punk, pelo garage e tem aquele ar de despreocupação do indie rock. Todas as integrantes são pro-choice e o nome da banda foi escolhido por fazer uma alusão vulgar a essa opinião. The Coathangers é formado por Julia Kugel (guitarra/vocais), Stephanie Luke (bateria/vocais), Candice Jones (teclado/vocais) e Meredith Franco (baixo/vocais) 

segunda-feira, julho 30, 2012

Fanny

Formada em meados da década de sessenta, Fanny é uma das primeiras bandas femininas de que se tem conhecimento, mas não pense que foi fácil a conquista desse mérito, não. As mentoras do projeto foram as irmãs June e Jean Millington, que "ralaram" bastante para conseguir uma brecha nesse estilo musical dominado pelos homens, elas quase desistiram, porém foi justamente naquele que seria seu último show, que conseguiram chamar atenção de Richard Perry, produtor que estava a procura  de uma banda só de mulheres para produzir. Infelizmente, foi assim, só com a ajuda de um homem que elas conseguiram ter seu talento reconhecido. Ainda com o nome de Wild Honey, as meninas assinaram contrato com a Reprise Records e seguiram-se três álbuns com a produção de Perry: Fanny (1970), Charity Ball (1971) e Fanny Hill (1972). O quarto álbum, Mother's Pride (1973) foi produzido por Todd Rundgren. A banda caiu na estrada e abriu shows para o Slade, Jethro Tull e Humble Pie, conquistando também sucesso no Reino Unido. Com algumas mudanças na formação, elas assinam um novo contrato, agora com a Casablanca Records e lançam o último álbum Rock and Roll Survivors, em 1974, pouco depois a banda termina.

segunda-feira, julho 23, 2012

54 Nude Honeys

Banda feminina formada no Japão, em 1992 pela baixista Vivi e a guitarrista Kotome. Yuri, a vocalista, juntou-se a elas um pouco depois, estabelecendo assim o trio que durou todo tempo que a banda esteve em atividade, trocando apenas @s bateristas. Após três anos tentando conseguir seu espaço, finalmente em 1995 elas assinam contrato com a gravadora Epic Sony. A banda têm quatro álbuns de estúdio que mesclam punk e garage rock, são eles Go Go Cabaret (Around the World) (1996), Drop the Gun (1998), Snake & Queen (2000) e um auto-intitulado lançado em 2003. 

sexta-feira, julho 20, 2012

Ninja Dolls

Banda de punk rock formada no ano de 2001, em Falun, Suécia. Até lançar o primeiro álbum "Cheap Tricks & Lies" em 2006 pelo selo sueco Rebel Nation Records, gravaram diversas demos, sendo que uma delas ficou três semanas no top 5 da Forbidden Radio. Após um longo período de shows pela Europa o segundo álbum,"1,2,3 Go!", é lançado em 2009 pelo selo alemão, Unconform Records. No mesmo ano a banda mudou um pouco a formação e decidiu gravar com o novo line up, o resultado é o EP "D.I.Y",  que eu particularmente prefiro por ser com a atual vocalista (quem quiser pode assistir os dois vídeos abaixo, o primeiro é com a nova vocalista e o segundo com a outra, compare e tire sua própria conclusão). Atualmente a banda conta com Paulina Hjertton (vocalista), Emma Norling (baixista), Martin Bäck (guitarrista) e Anton Bäck (baterista).  


quarta-feira, julho 18, 2012

Punkake


Banda formada em Curitiba (PR) por Bacabi (vocal), Livia (guitarrista), Ingrid (baixista) e Lucy (baterista), meninas que provam que atitude, vaidade e talento podem andar juntos sim senhor! A banda já tem um "currículo" repleto de grandes realizações: em 2007 foram escolhidas pela WSA (organização ligada a ONU) para fazer uma turnê pelo país representando um dos 8 objetivos do milênio e fazendo shows em diversas cidades para arrecadação de alimentos; no mesmo ano abriram o show das meninas do The Donnas, em Curitiba; Em 2009 participaram do programa Astros, no SBT, em horário nobre, ganhando ótimas críticas dos temidos jurados e também foram destaque no MySpace, e tudo isso não é por menos, Punkake une diversas influências do rock com o apelo musical do pop, essa receita, quando bem feita, nunca dá errado, o resultado é um power pop/rock cheio de energia. Em 2009 lançaram o álbum "Tão Sexy" e atualmente estão em turnê pelo país. O single "Uhu" e "Purgatório" de 2011 podem ser conferidos no endereço da banda no site Trama Virtual ou no MySpace.

terça-feira, julho 17, 2012

We Ride


Banda espanhola de hardcore formada em 2009 por Mimi (vocalista), Borja (guitarrista), Victor (baixista) e Brais (baterista), desde então eles vem tentando, com êxito, conseguir seu "lugar ao sol" na música européia. Boa parte da energia contagiante das suas músicas fica por conta de Mimi, com seu vocal cru e agressivo. Eles já têm uma demo (escute What Went Wrong), lançada em 2009, um álbum, Directions, de 2010 e atualmente preparam-se para lançar um novo trabalho, On The Edge.

sexta-feira, julho 13, 2012

Top #10 : clássicos do rock feminino

Wanda Jackson
Como hoje é o Dia Mundial do Rock, me senti no dever de fazer uma postagem mais especial e a ideia é listar dez músicas que tornaram-se clássicos do rock feito por mulheres. Não gosto tanto de fazer esse tipo de lista pois sempre tem alguém que discorda, afinal, o gosto musical de cada um sempre acaba sendo levado em conta. Também fui meio ousada, pois meu conhecimento dos primórdios do rock feminino ainda é um pouco limitado, visto que sempre me foquei mais nas bandas femininas do punk, hardcore, grunge e alternativos diversos. Enfim, sem mais delongas, confiram a lista e façam um ótimo proveito da boa música, para comemorar essa sexta feira de muito rock n' roll. 


* As músicas não estão listadas em ordem crescente. Quis poupar o trabalho de definir qual é mais ou menos clássica.

quarta-feira, julho 11, 2012

Bangs


Banda de punk/power pop/garage rock  formada em Olympia no ano de 1997 pela guitarrista Sarah Utter após recrutar Maggie Vail e Jesse Fox (substítuido por Peter David Connelly depois), para o baixo e a bateria, respectivamente. Durante o tempo que estiveram em atividade, gravaram quatro EPs pela Kill Rock Stars. O trio foi frequentemente ligado ao movimento riot grrrl (inclusive Maggie é irmã da baterista do Bikini Kill, Tobi Vail) mas eles negaram essa ligação e preferiam definir-se apenas pelo termo genérico "rock band",  resgatando influências como Ramones e The Go-Go's. A banda terminou em 2004, após Sarah mudar-se para Los Angeles. 

segunda-feira, julho 09, 2012

The Breeders

Banda formada em 1988, nos Estados Unidos, pela baixista (guitarrista, vocalista...) Kim Deal (Pixies) e a guitarrista Tanya Donelly (Throwing Muses, Belly). Sendo projeto paralelo de musicistas já conhecidas e bem conceituadas, o Breeders não demorou muito para conquistar sua fatia nesse bolo de alternative rock e afins. O primeiro álbum, Pod, lançado em 1990, foi produzido por Steve Albini (o mesmo cara que produziu os memoráveis In Utero, do Nirvana e Surfer Rosa, do Pixies). Na época do lançamento do segundo album, Safari, Deal recrutou sua irmã gêmea, Kelley para substituir Donelly. Foi com o terceiro álbum Last Splash, que veio o maior hit da banda, Cannonball (música com o slide de baixo mais inesquecível de todos). Em 1994 lançaram Head To Toe e ficaram desaparecidas por um tempo, Kim formou outro projeto paralelo, The Amps. Sua irmã afundou-se nas drogas, mas após uma boa rehab voltou a dedicar-se a música. 

sexta-feira, julho 06, 2012

Medialunas

Andrio Maquenzi e Liege Milk formam essa dupla linda e talentosa vinda de Porto Alegre. O casal mais musical do estado gaúcho faz um rock alternativo com uma boa dose de anos 90 e grunge, lembrando bandas que adoramos como Dinosaur Jr., Nirvana e Sonic Youth. Já tive a oportunidade de assistir dois shows deles e garanto que a dupla "deixa no chinelo" muita banda com quatro ou cinco marmanjos, além é claro, de serem super acessíveis e simpáticos. Bom, como já deu para perceber sou toda elogios para a Medialunas, e agora, quem não conhece e ficou curioso pode conferir o vídeo abaixo e baixar o som deles no site Trama Virtual

quarta-feira, julho 04, 2012

Tilt


Formado em 1992 na Califórnia, Tilt era liderado pela vocalista excelente e cheia de atitude Cinder Block, que também fez parte da banda  Fabulous Disaster e da Retching Red. Acompanhada de Jeffrey Bischoff (guitarrista), Pete Rypins (baixista) e Vincent Camacho (baterista) faziam um punk/hardcore super empolgante recheado de críticas e humor negro. Ao longo dos nove anos de banda foram lançados quatro álbuns, todos pelo selo Fat Wreck Chords (com exceção do primeiro lançado pela Lookout! Records). 

Curiosidade: Cinder Block (nome artístico de Cindy Morgan) é casada com o guitarrista Jeffrey Bischoff com quem co-fundou uma loja de merchandising chamda Cinder Block Inc.



Viewers Like You [1999]  *download*

terça-feira, julho 03, 2012

Queercore - a procura de música queer em São Francisco

Pequeno documentário feito por Meredith Heil com a proposta de procurar bandas queers na cena musical de São Francisco. A narrativa é bem interessante e as duas bandas entrevistadas também. Vale a pena confefir.


 
Fonte: cabeça tédio

Harum Scarum


Banda feminina de anarcho-punk/hardcore, formada em Portland que conheci a pouco tempo e que vale a pena escutar. A banda já tem quatro álbuns gravados (sendo um ao vivo) e aqui, recomendo especialmente o "Suppose We Try" de 2001 que foi o que eu escutei com mais calma e posso garantir que é bom pra caralho, os vocais femininos paralelos garantem a característica mais legal da banda, que mescla o som pesado e as letras com temas políticos com esse toque melodioso das vocalistas. Infelizmente não consegui muitas informações da banda e não sei se elas continuam na ativa, o último álbum é de 2004, The Last Light, lançado pela Partners In Crime Records.

segunda-feira, maio 21, 2012

Disco Volante



Banda sueca formada em 2000 por três moças e um rapaz. Para alguns, elas são uma versão feminina de Motörhead, comparações com Distillers também rolam, por aí já dá para ter alguma noção do som e ficar com ótimas expectativas. Apesar de não serem muito conhecidos por aqui, eles já tocaram em diversos países e com bandas bem conhecidas como LimpBizkit, Dead Kennedys e Nashville Pussy. Bom, agora só resta dar play nos vídeos e curtir uma boa (e barulhenta) música!  (downloads logo abaixo)

domingo, maio 13, 2012

Sonic Youth - Dirty

Falando de música undergound, grunge e presença feminina no rock eu não poderia deixar de citar a banda Sonic Youth, e melhor ainda, para poupá-los de uma biografia enorme da banda cheia de comentários de uma fã chata, vou ir direto ao ponto e indicar essa paulada, o Dirty, sétimo álbum da banda, lançado no auge do grunge, 1992, produzido por Butch Vig, que no ano anterior já tinha mostrado seu grande potencial ao produzir o Nevermind. Ao apertar o play já temos os ouvidos inundados por uma guitarra distorcida e dissonante da música 100% (provavelmente quem assistiu MTV já deve conhecer o clipe, com skatistas e um "climão" de anos 90 no ar). E não pára por aí, só para citar as melhores: Swimsuit Issue, Drunken Butterfly, Orange Rolls, Angel's Spit, Youth Against Fascism...  e como estamos em um blog focado nas mulheres no rock, não posso deixar de dizer que para mim os vocais da Kim Gordon nesse álbum são dos melhores, aliás ela canta a maior parte das músicas no Dirty. Bom, fica então a dica, para quem curte som pesado, sujo, noisy, experimental, melancolia que vem do fundo da alma, música super sincera. Abaixo, link para download e vídeos.

terça-feira, maio 08, 2012

Bertha Lutz

Banda feminina formada no ano de 2006 em Minas Gerais por  Bah (vocalista), Gabi (guitarrista), Rafa (baixista) e Paulinha (baterista). A sonoridade é punk/hardcore característico da meninada que curte uma roda punk mas também quer lutar por seus direitos. Feminism? Yes, please, afinal, carregando esse forte nome, não poderia ser diferente. A banda já participou de vários festivais com temática feminista como Lady Fest e Vulva La Vida, além disso as integrantes participam do Coletivo Feminista Cultural NADAfrágil.

segunda-feira, maio 07, 2012

SugarComa


Além de ser uma bela música do Hole, SugarComa é uma banda feminina formada em Londres em 1999. No seu curto tempo de duração (99/2002) foram lançados dois álbuns: "Never Born" e "Becoming Something Else". Apesar da música mais conhecida do grupo europeu ser um cover da Britney Spears, as moças (e o moço) sabem bem fazer um Nu Metal, inclusive quem curte Kittie, Manhole e afins pode baixar SugarComa que apesar de não ser tão pesado segue uma linha bem semelhante. A banda era formada por Jessica Mayers (vocal), Claire Simson (guitarrista), Heidi McEwen (baixista) e James Cuthbert (baterista).


quinta-feira, maio 03, 2012

Spinnerette


Surgiu em 2007, formado por Brody Dalle, Tony Bevilacqua (integrantes que restaram do Distillers), Alain Johannes (Eleven, What Is This?..) e Jack Irons (Red Hot Chilli Peppers, Pearl Jam, Eleven..). Desde o início Brody afirmou que o Spinnerette não era uma banda e sim a sua reunião com músicos de sua estima.  O primeiro álbum foi lançado em 2009 e tem como destaques "Ghetto Love", "Sex Bomb", "Baptized On Fire" e "All Babes Are Wolves" (uma das minhas preferidas). Algumas composições de Brody foram inspiradas no nascimento de sua filha, Camille Homme, outras na morte do seu pai. Um novo álbum já está sendo anunciado, porém não levará o nome da banda, já que tornou-se um trabalho mais solo da Brody Dalle. Ficamos no aguardo!

quarta-feira, maio 02, 2012

Reação Feminina (download)

Coletânea com seis bandas brasileiras compostas por mulheres de atitude punk/hc. Produzido pela Plebe Records, lançado em 2009. Abaixo estão as bandas e suas respectivas músicas. Só fazer download e aumentar o volume!

sexta-feira, abril 06, 2012

Macumba Love



A Macumba Love é uma banda formada por quatro mulheres que se encontraram para resgatar o espírito do rock juvenil que estava adormecido. Com o nome inspirado num filme trash da década de 60, a Macumba Love traz como prioridade a diversão dos momentos compartilhados entre meninas, cada vez mais escassos no dia-a-dia da vida adulta. Suas maiores influências são as bandas de rock femininas / riot grrrl dos anos 90. 

quarta-feira, abril 04, 2012

Suzi Quatro


Muitos já devem ter escutado esse nome, afinal Susan Kay Quatrocchio, mais conhecida como Suzi Quatro embalou os anos 70 com suas músicas e até hoje é influência super importante no rock n' roll. A moça nasceu em uma família de músicos e já aos quatorze anos ganhou do papai Quatro um baixo Fender Precision. Depois de conhecer as quatro cordas Suzi não parou mais: formou banda com as irmãs, participou da Fanny, (uma das primeiras bandas femininas a ganhar maior reconhecimento), até finalmente ser descoberta por um produtor e começar sua lendária carreira solo.
De 1973 até os dias atuais a baixista tem quinze albuns (incluindo o ao vivo Live And Kickin' e a coletânea The Best Of...) sendo o último lançado no ano passado e muitos hits para coleção, como "Can The Can", "48 Crash", "The Wild One", "Devil Gate Drive"... e por aí segue. 

terça-feira, abril 03, 2012

Pagu




Pagu/Patricia Rehder Galvão
Poema publicado n’A Tribuna, Santos/SP, em 23/09/1962


Nada nada nada
Nada mais do que nada
Porque vocês querem que exista apenas o nada
Pois existe o só nada
Um pára-brisa partido uma perna quebrada
O nada
Fisionomias massacradas
Tipóias em meus amigos
Portas arrombadas
Abertas para o nada
Um choro de criança
Uma lágrima de mulher à-toa
Que quer dizer nada
Um quarto meio escuro
Com um abajur quebrado
Meninas que dançavam
Que conversavam
Nada
Um copo de conhaque
Um teatro
Um precipício
Talvez o precipício queira dizer nada
Uma carteirinha de travel’s check
Uma partida for two nada
Trouxeram-me camélias brancas e vermelhas
Uma linda criança sorriu-me quando eu a abraçava
Um cão rosnava na minha estrada
Um papagaio falava coisas tão engraçadas
Pastorinhas entraram em meu caminho
Num samba morenamente cadenciado
Abri o meu abraço aos amigos de sempre
Poetas compareceram
Alguns escritores
Gente de teatro
Birutas no aeroporto
E nada.


quarta-feira, março 14, 2012

REAGE! Música, Feminismo e Arte

Abrindo um espaço diferente aqui no blog, hoje eu vou falar sobre um evento que aconteceu no último final de semana aqui na minha cidade, o REAGE! Festival da Cultura Feminina (e principalmente, feminista). 

Bom, a ideia de fazer um festival com bandas femininas na semana do Dia Internacional da Mulher aqui em Pelotas já era antiga, mas só começou a tomar forma real após a criação de um grupo no Facebook para reunir a mulherada pelotense que é interessada em feminismo. Em pouco menos de três meses e com pelo menos uns dez membros do grupo mais ativos e vári@s outras apoiando o movimento, o REAGE! tornou-se um evento realizado em dois dias. No sábado (10) aconteceu o festival com bandas femininas (ou com integrantes mulheres), realizado no lendário galpão do underground pelotense, Galpão Satolep (ou do Rock, como era antes). E no domingo (11) as meninas fecharam a rua com muita arte, feminismo e entretenimento para a mulherada e para quem mais quisesse aproveitar. 


O objetivo do REAGE! foi tentar desconstruir um pouco com a bobagem que tornou-se o Dia da Mulher, incentivar a reflexão sobre como a nossa sociedade oprime e estereotipa a mulher, mostrar que o machismo ainda existe e está muito presente no nosso dia-a-dia. Pelo que tenho conhecimento, essa foi uma iniciativa bem original por aqui, então espero que a semente tenha sido plantada, que consigamos (aos poucos, eu sei) fazer com que todas pessoas saibam o que é feminismo, que não sejamos mais vítimas do machismo e que essa tenha sido a primeira de muitas edições do REAGE! 


Abaixo, um breve comentário sobre as bandas que tocaram e algumas fotos da feira.

terça-feira, março 13, 2012

Horrorpops


Liderada pela baixista e vocalista Patricia Day, a banda foi formada em 1996 na Dinamarca. Apesar de serem classificados como psychobilly, eu considero que eles tem muito de punk rock e muito pouco de rockabilly para entrar nesse gênero. Sua discografia conta com Ghouls/Psychobitches Outta Hell (2003), Hell Yeah! (2004), e Bring It On! (2005). Músicas animadas e empolgantes para a animar a semana e o meu retorno postando aqui :D Enjoy!

domingo, fevereiro 26, 2012

My First Hardcore Song

Bom dia a todos que acompanham (ou acompanhavam) esse humilde blog, passei mais de um mês sem postar nada mas não desisti daqui não! Pretendo voltar com as postagens o mais breve possível, enquanto isso, curtam a fofura dessa hardcore girl aí! 

quinta-feira, janeiro 12, 2012

Dica da Semana: Os Replicantes 2010


Replicantes é uma das bandas de punk rock mais influentes aqui do Rio Grande do Sul, desde a década de 80 animaram as festas punks com músicas divertidíssimas como "Surfista Calhorda", "Hippie Punk Rajneesh", "Nicotina", "Festa Punk"... entre outras. Porém após muitos anos de banda e sete albuns gravados, o vocalista Wander Wildner decide abandonar o barco para dedicar-se somente a sua carreira solo; Para substitui-lo Júlia Barth assume os vocais. Bom, como é de se imaginar, houveram críticas, afinal foram mais de 20 anos com Wander como vocalista e nenhum fã que se preze aceita uma mudança assim tão fácil. Além disso, de fato, muitas músicas antigas da banda, não ficaram tão bem na voz de Júlia e eu cheguei a pensar que ela não era a melhor pessoa para substituir o bonito.

quarta-feira, janeiro 11, 2012

Nouvelle Vague


Deixando um pouco de lado o ritmo agitado e distorcido do punk que geralmente mostro aqui, hoje minha dica é uma banda francesa muuuuito interessante. Criada em 2003 por Marc Collin e Olivier Libaux a proposta do grupo é gravar covers de clássicos do punk, pós punk e new wave com uma roupagem super alternativa, influenciados por bossa nova e jazz. O fato curioso é que eles não tem uma vocalista, e sim várias, que na sua grande maioria nem conhecia as músicas originais antes de gravar, ou seja, cada cover tem sua excentricidade e qualidade única. Entre as músicas gravadas por Nouvelle Vague estão Dead Kennedys, Joy Division, Blondie, Billy Idol, Depeche Mode. Bom, para saber o resto só escutando, bon appétit !

segunda-feira, janeiro 09, 2012

Joyeux Anniversaire, Simone!

103 anos após seu nascimento, Simone de Beauvoir é uma figura importantíssima até os dias atuais, norteou o feminismo atual com seu "Segundo Sexo", além de publicar ótimos romances e ensaios filosóficos. Li vários textos sobre ela hoje e por consequencia do meu pouco tempo elegi o melhor para postar no Girl Unity. Na Cama Com Simone do blog Biscate Social Club.

Na Cama Com Simone, por Srta. Bia

Simone foi uma biscate intelectual, que nunca deixou de exprimir suas dúvidas e de conhecer profundamente seus desejos. Sabia que seu casamento racional com Sartre era eterno, mas seu corpo sempre precisou de novos sabores, que vinham ou não com o tempo, e permaneciam ou não com o momento. Na Chicago dos anos 50 lá estava ela, nua em um banheiro de alguém. Liberta e relaxada, decidindo como prender o cabelo.
Como seria bom se todos pudéssemos nos despir do conservadorismo e do medo de se entregar ao corpo. Um corpo que pulsa, está vivo e tem desejos, que sucumbe aos pormenores de uma fungada no cangote, que está pronto para decidir o que os lábios não precisam falar. Simone está despida de seus medos e pudores, pronta para arrancar mais um pêlo na sobrancelha, ou pronta para mais uma noite em meio a braços e pernas sedentos. A foto pode ter sido roubada, mas não havia nada a esconder. Há uma mulher viva, corpórea, e sensual. Uma mulher entregue a espontaneidade de sua liberdade.

domingo, janeiro 08, 2012

Bela Donas "Meninas na Cena Punk" (Documentário)

Dominatrix. Foto de Felipe Ramalho

Esse documentário é o trabalho de conclusão de curso da aluna da PUC - SP, Anelise Paiva Csapo. O tema é o feminismo e o preconceito contra as garotas no punk, com enfoque principal na cena paulistana. Elisa (Dominatrix ) ,Claudia (Sta. Claus) , Vinhão (Hidra/Woo) , Mirela (Hugh Grants), Flavia (Dominatrix/Biggs), Mayra (Dominatrix / Biggs) e outros ícones dão sua opinião e o resultado está logo abaixo para download. Divirtam-se menin@s!


segunda-feira, janeiro 02, 2012

Dica da Semana: Pixies, Surfer Rosa/Come on Pilgrim

Após duas semanas afastada do blog e já um pouco enferrujada de escrever, here I am again! Para estreiar o ano, fiquei em dúvida entre duas bandas que eu estou escutando loucamente nesse calor infernal, Sonic Youth e Pixies. Porém acabei optando pela segunda e deixando Sonic Youth para próxima semana. 


Arte da Capa: Simon Larbalestier

Eu tinha pensando em fazer uma resenha detalhando cada música, mas as palavras não estão fluindo por aqui, então fica a dica para essa primeira semana de 2012, Pixies para quem estiver afim de derreter um pouco a mente escutando música de ótima qualidade e viajar em melodias e letras deliciosamente alternativas.