quinta-feira, setembro 15, 2011

X Ray Spex

Some people think little girls should be seen and not heard
but I think 

Oh Bondage Up Yours!

X Ray Spex foi uma das bandas pioneiras no cenário punk britânico. A frase acima é da música "Oh Bondage Up Yours" considerado um clássico dentro do gênero, aliás acredito que o album "Germ Free Adolescents" (1978) deve ser indispensável na coleção de qualquer sujeito que se considere ou seja fã de punk. Porém como sabemos o espaço feminino no rock ainda está muito restrito. Sobre isso recomendo essa ótima crítica sobre A invisibilidade das Mulheres na Música  e vamos ao post.



A banda foi formada em 1976 na cidade de Londres por Poly Styrene (vocais), Jack Airport (guitarra), Paul Dean (baixo), Paul B. P. Hurding (bateria) e Lora Logic (saxofone). O instrumento de sopro pouco usado em bandas punks deu uma diferencial para o X Ray Spex.

Em novembro de 1978 é lançado o album de estréia "Germ Free Adolescents" pela EMI. Muito bem recebido e bastante aclamado. O crítico Robert Christgau afirmou na época que é lamentável que o disco não tenha sido lançado nos EUA, também elogia as "rimas alegremente moralistas" de Styrene e as melodias marcantes. As letras no geral falam sobre anti-consumismo, com exceção de "Identity" que a vocalista escreveu baseada na vez em que viu uma garota cortar os pulsos no banheiro de um clube.   

Após a primeira e última turnê da banda pelo Reino Unido, Poly Styrene é diagnosticada com esquizofrenia e prefere deixar a banda, em meados de 1979.


Em 1991 a banda retornou para um show surpresa na Brixton Academy. Em 1995 novamente retornaram com Styrene, Dean e Logic e lançaram o album Conscious Consumer, que a princípio seria uma trilogia, porém com o fracasso comercial e o acidente que Styrene sofreu, sendo atropelada, o grupo acabou se desfazendo.

O último retorno da banda foi em 2008 quando fizeram um show barulhento no Roundhouse tocando os clássicos do "Germ Free Adolescents" para uma platéia de 3.000 pessoas. Desse show foi feito um CD e um DVD, lançado em novembro de 2009.

Poly Styrene
Marianne Joan Elliott-Said, mais conhecida por Poly Styrene, nasceu no dia 3 de julho de 1957 em Bromley, Kent. Aos 15 anos aderiu ao movimento hippie e saiu de casa, porém a aventura termina pouco tempo depois quando a jovem machuca o pé em um prego enferrujado, enquanto tomava banho em um córrego. O gosto pelo punk rock surgiu quando Marianne assistiu ao show do Sex Pistols, ela ficou tão empolgada que colocou anuncios em jornais a procura de integrantes para formar uma banda. A frente do X Ray Spex, Poly Styrene tornou-se uma figura muito importante para a imagem da mulher no rock, que até então, era praticamente inexistente. Ela era excêntrica, vestia roupas estranhas, usava aparelho ortodontico, propositalmente queria ir contra os padrões de beleza, que não importa a época, são sempre descartáveis mesmo. Poly afirmava "I said that I wasn't a sex symbol and that if anybody tried to make me one I'd shave my head tomorrow" ("Eu disse que não era um sex simbol e se alguem tentar me fazer um, eu rapo minha cabeça amanhã.").

Em fevereiro desse ano, em uma entrevista publicada na revista The Sunday Times, Styrene disse que após ser tratada de um cancêr de mama, a doença espalhou-se para a coluna e os pulmões. Poly Styrene morreu no dia 25 de abril de 2011, aos 53 anos.

Germ Free Adolescents [ Download ]


Identity


Oh Bondage! Up Yours!

6 comentários:

  1. Putz... excelente resumo sobre o percurso da banda, particularmente nesse segmento só conhecia o Sex pistols... aproveitei a oportunidade e saquei o som da banda nos videos que vc disponibilizou.. confeso que fui positivamente surpreendido... principalmente com o sax inserido neste contexto, achei o máximo, vale salientar que naquela época então devia ser mais inovador ainda... moral da história!! estou baixando o CD rsrsrsrs

    Muito obrigado por me presentear com mais essa descoberta.

    Excelente blog, excelente post, irei voltar mais vezes.

    Grande abraço e sucesso!

    http://efeitopio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu blog, apesar de ser um blog feminino ^^

    Só não vou seguir por que não achei o gadget de seguidores =\


    http://psychofrompy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Sabia que eu amo conhecer bandas novas e antigas, que fizeram ou estão fazendo história?
    Pois eu amei conhecer mais essa, amo bandas punks.
    Amei saber mais sobre a vocalista que Poly foi e considero que foi uma grande perda para o ramo da música. Amei demais esse post, me abriu novos caminhos na música, para conhecer.
    http://lollyoliver.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. Letras anti-comunismo devem soar bem estranhas hoje em dia, mas em plena guerra fria deve ter chamado bastante atenção. Apesar de gostar muito de Ramones e ter ouvido bastante Tequila baby na minha adolescência, confesso que não entendo muito de punk rock. Vou assistir aos vídeos do youtube que vc sugeriu. Abraço.

    ResponderExcluir
  5. É estranho, porque eu penso o tempo todo que queria ter nascido nesta época! Eu adoro esse tipo de música, com mensagem. Hoje em dia, em consequência da superinformação, as coisas acontecem muito fácil e muito rápido, o que impede aquilo que é realmente bom, de encontrar espaço.

    ResponderExcluir
  6. Gostei do blog... Não conhecia a banda, interessante o post.

    ResponderExcluir