quinta-feira, junho 23, 2011

Alice In Chains - MTV Unplugged

* Antes de tudo, uma pequena explicação.É só dar uma olhada por cima no meu blog para perceber que existem bandas que aparecem aqui mais de uma vez, como Alice In Chains, Nirvana, Hole.. enfim,  isso não é falta de eu ter idéias de post, ou de conhecer poucas coisas, a questão é que tem algumas bandas que são bem importantes para mim, e sempre tenho algo novo a falar sobre elas.


Então, hoje é o dia de falar um pouquinho mais de Alice In Chains.Lembro que a alguns anos atras quando eu dizia que gostava de AIC para alguém sempre me vinham com elogios e mais elogios ao tal Unplugged da banda. E eu achava idiota, por que deduzia que a pessoa nem tinha escutado os outros e falou do acústico só por que passou na MTV, enfim, chatices.. medos de clichês.. coisas de uma fã chata como eu.


Porém, tempo passa e eu percebi o quanto o Unplugged do Alice In Chains é realmente bom! Não pretendo fazer uma resenha, quero mais escrever aqui a opinião de fã mesmo.




A seleção de músicas para o show e o arranjo feito para elas, com dois violões e a banda impecável não poderia ser melhor."Nutshell" começa apenas com Jerry Cantrell no palco tocando os acordes iniciais da música, aos poucos os outros músicos vão entrando no palco e fazendo sua parte na canção, por fim, os aplausos aumentam novamente, Layne Staley finalmente sobe ao palco do Brooklyn Academy of Music's Majestic Theatre, completando a banda e preenchendo os versos introspectivos de Nutshell.


Na sequência,"Brother" mantendo o clima meio 'deprê' da primeira música e depois "No Excuses" quebra um pouco disso, e não acho grandes diferenças da versão do álbum e da versão "desplugada" dela. Depois do momento de Mike Inez fazer média com os integrantes do Metallica (que estavam presentes no show) tocando a introdução de "Enter Sandman" no baixolão, é a vez de "Sludge Factory" e acho que esse é um dos pontos altos do Unplugged, eles começam a tocar, Layne esquece a letra e solta um "fffffuck", ok, o ponto alto não é esse! A Sludge Factory originalmente é uma música pesada, arrastada, com uns backing vocals estranhos, não é ruim, mas a versão do acústico ficou muito melhor.



Jerry Cantrell & Layne Staley 
"Down In A Hole", minha preferida dos momentos depressivos."Angry Chair" eu acho que perdeu muita energia no acústico, pode ser considerado um aspecto negativo do album. "Rooster" encaixou totalmente também na melodia mais suave de violões."Got Me Wrong" e "Heaven Beside You" eu considero musicas mais animadinhas do Unplugged, apesar das letras tratarem de assuntos como desmotivação, melancolia e coisas tipicas das letras de Cantrell.


"Would?" acho que é a única música super conhecida da banda que foi incluída no Unplugged, por vontade dos produtores ou da própria banda, eu não sei, mas a versão ficou legal também.
"Frogs" primeiro pode até parecer meio chata e comprida para alguns, mas ela é uma das minhas preferidas, um apelo que dura pouco mais de sete minutos, "Por que tem que ser desse jeito?" solidão, crises existênciais, depressão, insegurança...


"Over Now" é cantada por Jerry Cantrell, a letra não tem nada de mais, mas amo escutar essa música, ela ficou agradável na versão acústica e leva com muita harmonia os sete minutos e pouco de duração.O show é encerrado com "The Killer Is Me", música nova até então, na minha opinião, não foi a melhor escolha para fechar, mas com certeza não diminui em nada a qualidade do acústico.


 "I wish I could just hug you all!" Layne, ao final do show. 


CD Download - Megaupload
DVD Download - Blog Arapa Rock Motor


3 comentários:

  1. Esse Cd é realmente muito bem feito, um dos poucos Cds Acústicos que eu gosto

    ResponderExcluir
  2. A AiC foi referência pra mim nos anos 90. As guitarras de Cantrell e os vocais de Staley casavam-se perfeitamente em cada faixa de cada disco, sem nenhuma exceção! As letras, então, eram um caso à parte, carregadas de introspecção e poesia.
    Minhas favoritas continuam sendo "Would", "Rain When I Die" e "Love Hate Love".
    Obs.: mesmo que Staley seja insubstituível fique feliz com a volta com William DuVall nos vocais.

    ResponderExcluir