sexta-feira, maio 26, 2017

Alison Mosshart

Alison Mosshart é uma cantora e guitarrista estadunidense conhecida pelo seu trabalho nas bandas The Kills e The Dead Weather. Porém a moça começou sua carreira no punk rock, com a banda Discount. Como cada uma dessas bandas são bem singulares, a seguir falarei um pouco sobre cada uma. 

Discount
Banda de punk rock formada na Florida em 1995. Apesar de não fazer parte do movimento, por conta do vocal feminino, o som lembra bastante aquelas bandas riot grrrl que amamos, a voz de Alison Mosshart está bem diferente comparada ao seus outros trabalhos, eu que sou fã dessa sonoridade anos 90, curti bastante. A banda durou apenas cinco anos e nesse tempo lançaram três álbuns: Ataxia's Alright Tonight (1996), Half Fiction (1997) e Crash Diagnostic (2000). 



segunda-feira, maio 22, 2017

Nervosa Thrash



A Nervosa Thrash é uma daquelas bandas que nos fazem sentir orgulhosas ao escutar e saber que foi idealizada e executada por minas. O trio de thrash metal feminino já ultrapassou os limites do underground metaleiro brasileiro e tem chamado atenção no exterior. A Nervosa foi formada em São Paulo/SP em 2010 e atualmente conta com Fernanda Lira (baixo e vocal), Prika Amaral (guitarra e backing vocals) e Luana Dametto (bateria).
 "Mesmo tendo feito parte de grupos de diferentes estilos anteriormente, death metal e crossover, todas as integrantes vêem nas composições da Nervosa uma mesma paixão: o thrash metal. Com fortes influências vindas de bandas da clássica escola do estilo, as garotas da banda buscam resgatar o que há de melhor na música pesada." (Trecho retirado do site oficial da banda). 

Quem ainda não conhece o som das minas, tem bastante coisa para conferir pois já são dois álbuns lançados: Victim of Yourself (2014) e Agony (2016). Abaixo deixo dois clipes das moças. Até a próxima!

Página da banda no facebook


quinta-feira, março 20, 2014

Trash No Star

Peço desculpas ao pessoal que curte o blog pela minha ausência, minha vontade era fazer um post aqui a cada dia pois tem muuuitas bandas femininas que eu gostaria de falar, mas, acredito que nesse ano vou colocar tudo em ordem na minha vida, inclusive esse blog que gosto muito!

Bom, para fazer uma postagem aqui depois de tanto tempo o motivo não foi fraco! No final de semana a She Hoos Go participou de um evento lindo juntamente com outras bandas formadas por mulheres e as coisas têm dado bastante certo pra nós, em breve vamos começar a gravar.. enfim, isso é para outra hora, a moral é que estou empolgada novamente com a vida e com as bandas femininas!  E uma banda que fez a trilha sonora dos meus últimos dias foi a Trash No Star, e me pergunto por que ainda não tinham aparecido aqui! Portanto, como de costume, vou falar um pouco sobre eles e abaixo o link para baixar e ficar escutando loucamente que nem eu estou: "Eu só quero é ficar beeeeeheem". <3


Formada no final de 2010 por Letícia Lopes (guitarra e voz) e Felipe Santos (baixo), a Trash No Star é uma banda de roque noise independente da Baixada Fluminense e mantém firme uma proposta de cuspir um algo simples, mas com muito a dizer. Todas as letras falam de problemas do cotidiano e do universo feminino, alternando entre incendiárias, contestadoras e debochadas situações. (Transfusão Noise Records)  

Ao escutar, facilmente percebi uma influência do puro riot grrrl de bandas como Bikini Kill e Babes In Toyland mais um noise proveniente de Sonic Youth. As letras são muito boas, me identifico muuuitoo!  A formação atual conta com Leticia Lopes (vocais e guitarra), Felipe Santos (vocais e baixo) e Angel Bauer (bateria).
  

Abaixo está o link para download do Single Ladiesgravado entre dezembro de 2012 e fevereiro de 2013 no estúdio Interestellar Lo-fi sob a produção de Lê Almeida e masterizado por Paulo Casaes. A arte do álbum ficou por conta da Negahamburguer

Vídeooos abaixoo!

segunda-feira, julho 29, 2013

PJ Harvey, a mulher que matou o silêncio - Rid Of Me

Desde que fui apresentada a esse álbum - Rid Of Me - e mais precisamente a essa mulher - PJ Harvey - me encantei tanto que achei justo fazer alguma resenha sobre ele ou escrever algo sobre ela, porém acabei esquecendo e hoje, enquanto procurava alguma coisa encontrei um texto sobre esse disco e gostaria de compartilhar aqui (mas ainda quero conseguir encontrar palavras para descrever da forma mais real o que sinto quando escuto essas músicas e com certeza postarei aqui no blog). Obs.: qualquer estranheza ao ler o texto não é mera coincidência não, ele está em português europeu. 


PJ Harvey - Rid Of Me
Cuspir o coração.

Polly Jean, a mulher que matou o silêncio. De joelhos. Este é o seu grito em tom de desespero! O amor sem soluços perante o de contos de fadas. O vencedor é previsível. Demais.

Como explicar a demência? A sanidade não é aqui, nunca foi. E ninguém nunca quis saber! Fúria em bruto, abismos do desejo, dosagem de raiva, drogas injectadas na fragilidade das vítimas... Ao fim ao cabo grita-se mais do que se pensa. Quem não ama adoece e quem ama também.

Polly, cospes o coração! Pedes auxílio sem quereres, no fundo, ser resgatada. Ordenas que te amem. Escolhes uma personagem, disfarças as feridas no discurso e ordenas que te amem. Com urgência.Não vou ser eu.

segunda-feira, julho 22, 2013

K.A.M.E.

Hello leitorxs e seguidorxs do meu humilde blog! Motivada pelo ócio das minhas férias da faculdade eu andei pensando que deveria abrir um espaço maior aqui para mostrar as bandas femininas (ou com integrantes mulheres) que vivem e fazem barulho no underground desse país. Então nada mais justo do que começar por bandas da minha cidade. 


Motivadas a fazer um som com influências de Kittie, Deftones, Otep e relacionados, Simone Del Ponte e Fernanda Peres juntam-se para formar a banda KAME. O nome é uma abreviação para "Killing All My Enemies" usado de forma metafórica, visto que a música seria a forma de "matar" aborrecimentos e angústias: os inimigos internos. A formação atual conta com Marina Melo nos vocais, Simone Del Ponte na bateria, Fernanda Peres e Erlon M. nas guitarras e Vampy Eichmann no baixo. Esse ano lançaram sua primeira demo, "Stacey", (que pode ser ouvida e "baixada" no soundcloud, logo abaixo) e mostraram que não estão pra brincadeira não, a música é original, tem peso e um ótimo refrão, agradando de primeira o público do metal. 

Página da banda no Facebook

quinta-feira, junho 06, 2013

Spazzys

Trio australiano formado em 2000 pelas irmãs gêmeas Kat e Lucy e pela baterista Ally Spazzy. O primeiro álbum da banda foi lançado em 2004, "Aloha! Go Bananas" com a sonoridade diretamente ligada ao punk rock mais tradicional não escondendo a maior influência das meninas: Ramones, claro!  Em 2011 ressurgiram com "Dumb Is Forever" mais puxado pro power pop e com letras um tanto mais "amarguradas" ("Divorce",  "Dissolution Was the Only Solution, "Love = Pain") mas mantendo sempre as melodias empáticas. 

Aloha! Go Bananas [ download ]
Dumb Is Forever [ download ]

Vídeos abaixo!

terça-feira, maio 28, 2013

Excuse 17

Banda formada em Olympia, Washington por Becca Albee, Carrie Brownstein (Sleater-Kinney) e Curtis James. Som alternativo, definido como punk rock e queercore, duas guitarras, duas vocalistas e baterista. Entre 1993 e 1995 lançaram dois álbuns: Excuse Seventeen (Chainsaw Records) e Such Friends Are Dangerous (Kill RockStars), esse último com uma forma já mais definida, pra quem já curte riot grrrl bands é uma rica dica pra baixar.


Such Friends Are Dangerous [ download ]


segunda-feira, março 18, 2013

Julie Ruin


Gravação independente feita por Kathleen Hanna em seu próprio apartamento na cidade de Olympia, em 1997, após o fim do Bikini Kill. Ela contou com a colaboração de suas amigas Sadie Benning e Johanna Fateman para executar as músicas ao vivo e pode-se dizer que aí se deram os primórdios do Le Tigre.

Temas variados como feminismo e situações cotidianas são abordados com um som experimental marcado por bateria eletrônica. 


Julie Ruin [ download ]


sexta-feira, março 15, 2013

Black Moth

Black Moth é uma banda de stoner metal formada em 2010. A sonoridade é uma mescla de elementos obscuros que remetem ao clássico Black Sabbath, com riffs de heavy metal e um vocal que evoca toda aquela psicodelia da Grace Slick. Tudo isso e mais pode ser conferido no álbum "The Killing Jar" lançado ano passado. A banda é formada por Harriet Hyde, Jim Swainston, Dominic McCready, Nico Carew e Dave Vachon. 


quinta-feira, março 14, 2013

Vice Squad

Vice Squad é uma banda de street punk oriunda da Inglaterra, esteve em atividade entre 1978 até 1985, retornando em 1997 e na ativa até os dias de hoje. É formada pela vocalista e compositora Becki Bondage, Paul Rooney, Wayne Firefly e Kev Taylor.

Live & Loud [ download ]


terça-feira, outubro 30, 2012

Kinderwhore: Dicas Para Se Vestir Como a Courtney Love

De volta ao Girl Unity, percebi que uma das postagens mais vistas ultimamente é sobre o estilo Kinderwhore (veja!) então no maior estilo "blog feminino de moda" decidi dar algumas dicas para fazer um look desse tipo. Confiram:



Maquiagem
Shirley Manson
O primeiro passo é não ter medo do batom vermelho, se você não tem nenhum, compre o mais vermelho que achar, de preferência um de qualidade razoável pois você vai passar uma camada bem generosa e batons de R$1,99 tendem a ficar péssimos. Feito isso aproveite o clima da farmácia/perfumaria e compre um bom pó compacto, como o objetivo do look não é parecer natural e sim o contrário, não tem problema usar um tom mais claro, só não exagere se não em vez de ahazar no estilo Kinderwhore, você vai parar é na Zombie Walk. Não precisa ter medo do blush também, esse visual é irônico e brinca com a infantilidade, bochechas rosadas são ideais. Para finalizar, um lápis bem preto nos olhos. Lembre-se de não ter receio em exagerar, nem em borrar um pouco o batom ou o lápis, o objetivo é parecer uma boneca meio estraçalhada mesmo.

domingo, setembro 16, 2012

Le Tigre

Alternativo, eletrônico, dançante, feminista, assim pode-se definir um pouco do que é a banda formada pela super riot grrrl Kathleen Hanna, em 1998.  Le Tigre começou como banda de apoio para o projeto solo de Hanna, Julie Ruin. O primeiro álbum foi lançado em 1999 e está listado no livro "1001 Albums You Must Hear Before You Die" (escute Deceptacon para sentir do que estou falando). Feminist Sweepstakes veio em 2001 e This Island, o último até então, foi lançado em 2004.  A banda fez uma pausa entre 2006 e 2007, e em 2009 foi anunciado que eles estariam trabalhando no que viria a ser o quarto álbum de estúdio, Bionic, mas até agora nada.



Le Tigre [ download ]
Feminist Sweepstakes [ download ]

terça-feira, agosto 21, 2012

Badhoneys - Harder

Um som que vem fazendo minha cabeça nos últimos dias é o da banda gaúcha Badhoneys. No final de junho a She Hoos Go teve o prazer de tocar novamente no mesmo festival que eles e além de fazermos uma jam session linda ao lado da Giana Cognato (Badhoneys), Bruna Provazi (Top Surprise) e da Letícia Lopes (Cretina, Catillinárias) também ganhamos um exemplar do novo EP da Badhoneys, Harder, lançado em 2011 pela Transfusão Noise Records. Dias depois, coloquei para tocar em casa e desde então não parei mais de escutar. A viagem de pouco mais de vinte minutos começa com a poderosa e barulhenta "You'll See", que me cativou de primeira com uma porrada sonora, para equilibrar os ânimos a próxima é "No One" um apelo melancólico, que em quase cinco minutos vai e volta na brincadeira com melodias dissonantes. "Deserve It" é apaixonante e na minha opinião a melhor do EP, tem todo o potencial, beleza e empatia para conquistar, o vocal rouco, as mudanças ao longo da música, a letra, tudo! A próxima é "Motherf****", até agora a única escolhida para a gravação de um clipe (que por sinal, ficou ótimo) e foi uma boa escolha, a música tem um refrão marcante e forte, os solos da Giana deixam clara a influência dos anos noventa na identidade da banda. O EP termina com "Cry", música sombria, triste, mas com momentos de  catarse, inclusive acho que essa é uma característica presente em quase todas as músicas do Harder, tem sofrimento, mas também tem a purificação, a esperança. Como um todo, em questão musical o que me chama atenção é que os três integrantes conseguem, igualmente, deixar sua marca no resultado final e a sintonia entre baixo e bateria é envolvente. No mais, só escutando para experimentar todas essas sensações que só a música pode despertar.

Harder [ download ]


sexta-feira, agosto 03, 2012

The Coathangers

The Coathangers é o resultado da união de amigas que escolheram a música como meio de diversão e descontração. Formada em 2006, na cidade de Atlanta, a banda já conta com três álbuns de estúdio lançados pela Suicide Squeeze Records: um auto-intitulado de 2007, Scramble (2009) e Larceny & Old Lace (2011). A sonoridade é influenciada pelo punk, pelo garage e tem aquele ar de despreocupação do indie rock. Todas as integrantes são pro-choice e o nome da banda foi escolhido por fazer uma alusão vulgar a essa opinião. The Coathangers é formado por Julia Kugel (guitarra/vocais), Stephanie Luke (bateria/vocais), Candice Jones (teclado/vocais) e Meredith Franco (baixo/vocais) 

segunda-feira, julho 30, 2012

Fanny

Formada em meados da década de sessenta, Fanny é uma das primeiras bandas femininas de que se tem conhecimento, mas não pense que foi fácil a conquista desse mérito, não. As mentoras do projeto foram as irmãs June e Jean Millington, que "ralaram" bastante para conseguir uma brecha nesse estilo musical dominado pelos homens, elas quase desistiram, porém foi justamente naquele que seria seu último show, que conseguiram chamar atenção de Richard Perry, produtor que estava a procura  de uma banda só de mulheres para produzir. Infelizmente, foi assim, só com a ajuda de um homem que elas conseguiram ter seu talento reconhecido. Ainda com o nome de Wild Honey, as meninas assinaram contrato com a Reprise Records e seguiram-se três álbuns com a produção de Perry: Fanny (1970), Charity Ball (1971) e Fanny Hill (1972). O quarto álbum, Mother's Pride (1973) foi produzido por Todd Rundgren. A banda caiu na estrada e abriu shows para o Slade, Jethro Tull e Humble Pie, conquistando também sucesso no Reino Unido. Com algumas mudanças na formação, elas assinam um novo contrato, agora com a Casablanca Records e lançam o último álbum Rock and Roll Survivors, em 1974, pouco depois a banda termina.

segunda-feira, julho 23, 2012

54 Nude Honeys

Banda feminina formada no Japão, em 1992 pela baixista Vivi e a guitarrista Kotome. Yuri, a vocalista, juntou-se a elas um pouco depois, estabelecendo assim o trio que durou todo tempo que a banda esteve em atividade, trocando apenas @s bateristas. Após três anos tentando conseguir seu espaço, finalmente em 1995 elas assinam contrato com a gravadora Epic Sony. A banda têm quatro álbuns de estúdio que mesclam punk e garage rock, são eles Go Go Cabaret (Around the World) (1996), Drop the Gun (1998), Snake & Queen (2000) e um auto-intitulado lançado em 2003. 

sexta-feira, julho 20, 2012

Ninja Dolls

Banda de punk rock formada no ano de 2001, em Falun, Suécia. Até lançar o primeiro álbum "Cheap Tricks & Lies" em 2006 pelo selo sueco Rebel Nation Records, gravaram diversas demos, sendo que uma delas ficou três semanas no top 5 da Forbidden Radio. Após um longo período de shows pela Europa o segundo álbum,"1,2,3 Go!", é lançado em 2009 pelo selo alemão, Unconform Records. No mesmo ano a banda mudou um pouco a formação e decidiu gravar com o novo line up, o resultado é o EP "D.I.Y",  que eu particularmente prefiro por ser com a atual vocalista (quem quiser pode assistir os dois vídeos abaixo, o primeiro é com a nova vocalista e o segundo com a outra, compare e tire sua própria conclusão). Atualmente a banda conta com Paulina Hjertton (vocalista), Emma Norling (baixista), Martin Bäck (guitarrista) e Anton Bäck (baterista).  


quarta-feira, julho 18, 2012

Punkake


Banda formada em Curitiba (PR) por Bacabi (vocal), Livia (guitarrista), Ingrid (baixista) e Lucy (baterista), meninas que provam que atitude, vaidade e talento podem andar juntos sim senhor! A banda já tem um "currículo" repleto de grandes realizações: em 2007 foram escolhidas pela WSA (organização ligada a ONU) para fazer uma turnê pelo país representando um dos 8 objetivos do milênio e fazendo shows em diversas cidades para arrecadação de alimentos; no mesmo ano abriram o show das meninas do The Donnas, em Curitiba; Em 2009 participaram do programa Astros, no SBT, em horário nobre, ganhando ótimas críticas dos temidos jurados e também foram destaque no MySpace, e tudo isso não é por menos, Punkake une diversas influências do rock com o apelo musical do pop, essa receita, quando bem feita, nunca dá errado, o resultado é um power pop/rock cheio de energia. Em 2009 lançaram o álbum "Tão Sexy" e atualmente estão em turnê pelo país. O single "Uhu" e "Purgatório" de 2011 podem ser conferidos no endereço da banda no site Trama Virtual ou no MySpace.

terça-feira, julho 17, 2012

We Ride


Banda espanhola de hardcore formada em 2009 por Mimi (vocalista), Borja (guitarrista), Victor (baixista) e Brais (baterista), desde então eles vem tentando, com êxito, conseguir seu "lugar ao sol" na música européia. Boa parte da energia contagiante das suas músicas fica por conta de Mimi, com seu vocal cru e agressivo. Eles já têm uma demo (escute What Went Wrong), lançada em 2009, um álbum, Directions, de 2010 e atualmente preparam-se para lançar um novo trabalho, On The Edge.

sexta-feira, julho 13, 2012

Top #10 : clássicos do rock feminino

Wanda Jackson
Como hoje é o Dia Mundial do Rock, me senti no dever de fazer uma postagem mais especial e a ideia é listar dez músicas que tornaram-se clássicos do rock feito por mulheres. Não gosto tanto de fazer esse tipo de lista pois sempre tem alguém que discorda, afinal, o gosto musical de cada um sempre acaba sendo levado em conta. Também fui meio ousada, pois meu conhecimento dos primórdios do rock feminino ainda é um pouco limitado, visto que sempre me foquei mais nas bandas femininas do punk, hardcore, grunge e alternativos diversos. Enfim, sem mais delongas, confiram a lista e façam um ótimo proveito da boa música, para comemorar essa sexta feira de muito rock n' roll. 


* As músicas não estão listadas em ordem crescente. Quis poupar o trabalho de definir qual é mais ou menos clássica.

quarta-feira, julho 11, 2012

Bangs


Banda de punk/power pop/garage rock  formada em Olympia no ano de 1997 pela guitarrista Sarah Utter após recrutar Maggie Vail e Jesse Fox (substítuido por Peter David Connelly depois), para o baixo e a bateria, respectivamente. Durante o tempo que estiveram em atividade, gravaram quatro EPs pela Kill Rock Stars. O trio foi frequentemente ligado ao movimento riot grrrl (inclusive Maggie é irmã da baterista do Bikini Kill, Tobi Vail) mas eles negaram essa ligação e preferiam definir-se apenas pelo termo genérico "rock band",  resgatando influências como Ramones e The Go-Go's. A banda terminou em 2004, após Sarah mudar-se para Los Angeles. 

segunda-feira, julho 09, 2012

The Breeders

Banda formada em 1988, nos Estados Unidos, pela baixista (guitarrista, vocalista...) Kim Deal (Pixies) e a guitarrista Tanya Donelly (Throwing Muses, Belly). Sendo projeto paralelo de musicistas já conhecidas e bem conceituadas, o Breeders não demorou muito para conquistar sua fatia nesse bolo de alternative rock e afins. O primeiro álbum, Pod, lançado em 1990, foi produzido por Steve Albini (o mesmo cara que produziu os memoráveis In Utero, do Nirvana e Surfer Rosa, do Pixies). Na época do lançamento do segundo album, Safari, Deal recrutou sua irmã gêmea, Kelley para substituir Donelly. Foi com o terceiro álbum Last Splash, que veio o maior hit da banda, Cannonball (música com o slide de baixo mais inesquecível de todos). Em 1994 lançaram Head To Toe e ficaram desaparecidas por um tempo, Kim formou outro projeto paralelo, The Amps. Sua irmã afundou-se nas drogas, mas após uma boa rehab voltou a dedicar-se a música. 

sexta-feira, julho 06, 2012

Medialunas

Andrio Maquenzi e Liege Milk formam essa dupla linda e talentosa vinda de Porto Alegre. O casal mais musical do estado gaúcho faz um rock alternativo com uma boa dose de anos 90 e grunge, lembrando bandas que adoramos como Dinosaur Jr., Nirvana e Sonic Youth. Já tive a oportunidade de assistir dois shows deles e garanto que a dupla "deixa no chinelo" muita banda com quatro ou cinco marmanjos, além é claro, de serem super acessíveis e simpáticos. Bom, como já deu para perceber sou toda elogios para a Medialunas, e agora, quem não conhece e ficou curioso pode conferir o vídeo abaixo e baixar o som deles no site Trama Virtual

quarta-feira, julho 04, 2012

Tilt


Formado em 1992 na Califórnia, Tilt era liderado pela vocalista excelente e cheia de atitude Cinder Block, que também fez parte da banda  Fabulous Disaster e da Retching Red. Acompanhada de Jeffrey Bischoff (guitarrista), Pete Rypins (baixista) e Vincent Camacho (baterista) faziam um punk/hardcore super empolgante recheado de críticas e humor negro. Ao longo dos nove anos de banda foram lançados quatro álbuns, todos pelo selo Fat Wreck Chords (com exceção do primeiro lançado pela Lookout! Records). 

Curiosidade: Cinder Block (nome artístico de Cindy Morgan) é casada com o guitarrista Jeffrey Bischoff com quem co-fundou uma loja de merchandising chamda Cinder Block Inc.



Viewers Like You [1999]  *download*

terça-feira, julho 03, 2012

Queercore - a procura de música queer em São Francisco

Pequeno documentário feito por Meredith Heil com a proposta de procurar bandas queers na cena musical de São Francisco. A narrativa é bem interessante e as duas bandas entrevistadas também. Vale a pena confefir.


 
Fonte: cabeça tédio


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...